quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Aécio Neves critica Dilma e diz que não cogita apoio a Marina em segundo turno


O tucano disse que não trabalha a com ideia de não estar na próxima etapa da disputa


Aécio Neves cumprou agenda nesta quarta-feira em Minas Gerais o dia todo  (Marcos Fernandes/Coligacao Muda Brasil )
Aécio Neves cumprou agenda nesta quarta-feira em Minas Gerais o dia todo

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, voltou a criticar a presidente Dilma Rousseff em evento de campanha no começo da noite desta quarta-feira, em Belo Horizonte. Segundo ele, a o PT consolidou a marca do “eu não sabia” em relação às denúncias. O tucano acusou o governo federal de usar a máquina pública para atender os interesses pessoais e partidários da legenda. “Presidência da República não é lugar para aprendizado. Por isso nossa candidatura é a melhor que alia experiência e competência”, disse. O candidato se encontrou com representantes de centrais sindicais. 

Aécio também falou que se compromete com os sindicatos em procurar uma alternativa para o fator previdenciário. “Vou governar com o olho no olho do trabalhador, não como Dilma de costas”, afirmou. 

Apoio a Marina

O senador Aécio Neves disse que não cogita a hipótese de apoiar a adversária Marina Silva (PSB) em eventual segundo turno. O tucano afirmou que ele que estará na disputa de mais uma etapa do pleito deste ano. Ele comentou o assunto durante evento evento onde se encontrou com representantes de setores da moda e da cultura na noite desta quarta-feira. Ele ainda prometeu quadruplicar os gastos na cultura e democratizar a Lei Ruanet.

Governo de Minas 

Na companhia de Aécio, o candidato ao governo de Minas, Pimenta da Veiga (PSDB), convocou os militantes que estavam no local para gritar contra os rivais petistas na disputa nacional e na federal. “Temos que gritar bem alto, fora PT”, disse. Segundo Pimenta, que também discursou antes do encontro com os sindicalistas, o governo da presidente Dilma causou recessão, inflação alta e “tenebrosa corrupção”. Atrás de Fernando Pimentel (PT) nas pesquisas, o tucano pediu votos. “Para ganharmos a eleição vamos eleger Anastasia [Senado]; Aécio, alguém que vai reformar o Brasil. O mineiro sério. E confio que terei o apoio de todos vocês para um governo honesto”, disse.

Fonte:EM

Nenhum comentário:

Postar um comentário