quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Belo Horizonte terá hotel voltado para o público gay em 2015



Divulgação

A capital mineira vai ganhar no próximo ano uma filial do 269 Chilli Pepper Single Hotel, só para homens solteiros gays da América Latina. De acordo com o empresário Douglas Drumond, dono da rede hoteleira, os investimentos iniciais do empreendimento em Belo Horizonte giram em torno dos R$ 3 milhões. As obras já começaram há quatro meses e segundo Drumond o novo hotel ficará em dois quarteirões na região da Savassi. A filial de BH será a segunda do país, já que o primeiro hotel fica no Largo do Arouche, em São Paulo.

Drumond já conhece o mercado hoteleiro da capital. Ele é herdeiro e acionista dos motéis Forest Hills e Green Park e do único hotel cinco estrelas da cidade, o Ouro Minas. A novidade terá o mesmo conceito da unidade paulista, com adaptações para o mercado mineiro. “Teremos quartos em duas categorias, a júnior e a presidencial, além das oitenta cabines compactas, assim como as de navios, que possuem apenas uma cama de solteiro e uma penteadeira para os hóspedes que só querem passar o dia no hotel. As diárias das acomodações variam de R$ 200 a R$ 430, considerando que temos alta rotatividade de hóspedes”, explica.

O empresário conta ainda que o estilo do hotel preza por valorizar os espaços coletivos e comuns a todos, mais que os quartos. “O hotel conta com saunas seca e a vapor para os gays, além de piscina aquecida, bares e atrações musicais, como o DJ Anderson Noise, um dos oito melhores do mundo”, adianta. O 269 Chilli Pepper Single Hotel também oferece a opção da locação de armários, como aqueles usados nas academias, para hóspedes de apenas um dia.

O empresário que também é presidente da Câmara de Comércio LGBT do Brasil conta que a escolha de BH para receber o hotel se deve a oportunidade imobiliária que surgiu na cidade. “O Rio de Janeiro é a primeira cidade brasileira do turismo gay, seguida por São Paulo, Salvador e Florianópolis. No entanto, vejo a força do turismo de negócios da capital mineira aliada ao nosso segmento hoteleiro. Muitos executivos, em viagens a trabalho que chegam a cidade para participar de apenas uma reunião no fim do dia, por exemplo, terão nosso hotel para passar o dia com ótimas opções de lazer”. Drumond diz que quer trazer hóspedes gays de todo o mundo para Belo Horizonte.

O proprietário do 269 Chilli Pepper Single Hotel destaca ainda que BH tem poucas oportunidades de entretenimento para o público gay. “São poucas boates na cidades. Quando criei o Chilli Pepper pensei em todas as dificuldades que passei durante minhas hospedagens por ser gay, a ideia é atender esse nicho com o melhor atendimento possível, com tratamento diferenciado. Acredito muito no potencial desse mercado, já que o público gay gosta de ficar unido, até por uma questão de preconceito e proteção”, explica.

A expectativa de Drumond é que no Carnaval 2015 seja a pré-inauguração do hotel, ainda por finalizar. A inauguração está prevista para agosto do próximo ano, mês que coincide com a Parada Gay na cidade.

Esse ano a marca de luxo francesa Louis Vuitton incluiu o Chilli Pepper no guia turístico de melhores roteiros das cidades mais badaladas do mundo. No guia, estão listados as melhores lojas, restaurantes museus e hotéis de cada destino.

O bancário F.V., 27 anos, mora em BH e já frequentou a unidade do hotel na capital paulista. “A estrutura do hotel é muito boa, com um sistema organizado e público bem selecionado. Fiquei na cabine e também optei pelo aluguel do armário, mas fui pela proposta do lazer, tanto que fiquei em outro hotel no final de semana em São Paulo. A estrutura é incrível, mas a proposta vai além da hospedagem. Acredito que o hotel não vai cativar tanto o público gay de BH que é mais reduzido e mais resistente a esse tipo de hospedagem. Penso que o sucesso do hotel na capital mineira estará mais relacionado aos turistas que a cidade poderá atrair”, explica.

A proposta de segmentar o público fica clara, quando se verifica o valor das acomodações para hospedagem. Heterossexuais que quiserem ou precisarem se hospedar no 269 Chilli Pepper Single Hotel terão que pagar R$ 12 mil pela diária, de acordo com o proprietário. “Não é uma questão de preconceito, contudo a proposta do hotel é destinada a um público específico. A ideia é não deixar meu público insatisfeito e também não desagradar aquele que não se identifica com a temática”, ressalta.
Fonte: EM

Nenhum comentário:

Postar um comentário