quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Celina Leão prestigia afrodescendentes!



A nova presidenta da Câmara Legislativa do Distrito Federal, a deputada distrital Celina Leão (PDT), tem a astúcia política de Joaquim Roriz e a sensibilidade de Leonel Brizola.
A pedetista mostrou por meio da nomeação do afrodescendente Valério Neves, para a Secretaria Geral do parlamento distrital, que ela enxerga por detrás do morro e, ao mesmo tempo, ela indica que seguirá os ensinamentos do velho caudilho, que colocou na carta programática do PDT, o compromisso com a comunidade negra brasileira.

Vale lembrar, que Brizola quando foi governador do Rio de Janeiro, nomeou para o seu secretariado três negros, numa época em que a presença do negro em cargo de comando na administração pública era um tabu. O gaúcho eleito governador pelos cariocas em 1982, nomeou o coronel Nazareth Cerqueira para o comando da Polícia Militar; o jornalista Carlos Alberto de Oliveira – CAÓ, para a Secretaria do Trabalho e, a médica Edialeda do Nascimento para Secretaria da Promoção Social. O velho caudilho também ajudou a eleger Alceu Collares para o governo do Rio Grande do Sul e Albuíno Azeredo para o governo do Espírito Santo, ambos afrodescendentese filiados ao PDT. Brizola prestigiou de forma especial, o deputado federal e afrodescendente Getúlio Dias (PDT/RS), considerado um dos mais importantes oradores do Congresso Nacional, como também o cientista social negro Abdias do Nascimento. Abdias foi deputado federal e senador pelo PDT de Brizola.

Copiando o velho caudilho, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nomeou Joaquim Barbosa para o Supremo Tribunal Federal.

Lá na Câmara Legislativa do Distrito Federal, além do secretário geral Valério Neves, a deputada Celina Leão nomeou para a assessoria da mesa, o ex- colaborador de Joaquim Roriz, José Flávio e também o advogado Sandro de Moraes Vieira; ambos descendentes da mãe Àfrica. A equipe nomeada pela pedetista, prima pela competência , ao tempo em que coloca em discussão, o compromisso do criador do PDT com a dívida histórica que o Brasil tem com a negritude. Ressaltamos que os descendentes da escravidão, derramaram o sangue para o desenvolvimento de nosso país, entretanto, não participam efetivamente de sua administração. Acreditamos que Valério Neves Campos, será de fato, o vigésimo quinto deputado distrital e, deverá desenvolver um trabalho no mesmo nível de seu antecessor mais famoso, o doutor Arlécio Gazal. Este é considerado um dos maiores conhecedores da máquina administrativa do país, pois, além de ter sido o responsável pela implantação da estrutura administrativa do parlamento candango, o doutor Arlécio exerceu com muita maestria suas atividades no governo federal e no executivo candango. Relembrando a história e a passagem de Arlécio Gazal pelo GDF; ele foi também governador substituto, nos tempos do saudoso José Aparecido de Oliveira.

Com sua vasta experiência no campo administrativo, demonstrada ao longo de sua vida pública, bem como durante o governo Roriz e como assessor do ex-deputado Luis Estevão; o doutor Valério Campos orgulhará sobremaneira a comunidade negra brasileira e, em especial seus conterrâneos e parentes da comunidade Kalunga, localizada no município de Cavalcante – GO, onde nasceu.Ressaltamos ainda, que a comunidade Kalunga se espalha por três municípios goianos: Cavalcante, Teresina e Monte Alegre. Por lá sobrevivem cinco mil negros descendentes da escravidão há mais de 300 anos. O quilombo é um dos mais importantes remanescentes da escravidão descoberto em nosso país. Seus habitantes preservam com muita sabedoria seus costumes e cultura. Entrevistado pela reportagem do jornal Diário da Manhã, Leó da Silva Campos, filho de dona Procópia, umas das líderes daquela comunidade, disse o seguinte: “O Valério representa o povo negro no poder, o que orgulha seus conterrâneos. A sua vida de lutas, vitórias e conquistas de forma transparente, representam um marco em nossa história.Sempre ao lado de pessoas competentes como a Celina Leão; uma mulher sensível com a nossa cultura e a integração do negro no processo de desenvolvimento da nação brasileira. certamente a nova missão de Valério será repleta de êxitos”, disse. O presidente do Sindicato dos Artistas do Rio de Janeiro, o ator negro da TV Globo, Jorge Coutinho, opinou: “Apesar de ser fundador do PMDB “ velho de guerra” , inclusive concorri na última eleição como suplente de senador pelo PMDB, ao lado do ex-governador César Maia; ainda assim, eu tiro o chapéu para o Brizola, criador do PDT. Apesar de ser nosso adversário histórico na política, ele colocou no estatuto de seu partido, o compromisso com a comunidade negra. Esse discurso poderá permitir a deputada Celina Leão chegar ao governo do Distrito Federal,com mais legitimidade. Parabéns Celina!”.

Edmilson Bispo dos Santos, professor em Brasília, líder do movimento negro no Entorno e ex-secretário da igualdade racial por três mandatos na prefeitura de Formosa- GO, disse: “Além de ser casada com nosso conterrâneo, o engenheiro Fabŕicio Faleiro, vejo que Celina tem a sensibilidade de Leonel Brizola e a sabedoria de Joaquim Roriz. A nomeação de Valério Neves para a Secretaria Geral da Câmara Legislativa do DF é um grande avanço para todos nós defensores desta causa nobre. As nomeações dos afrodescendentes José Flávio e Sandro Moraes engrandecem o projeto iniciado por Brizola", disse.

Encontramos o secretário do trabalho de Brasília e presidente do PDT, George Michel, no momento de descontração como a família, no Bier Fass no Gilberto Salomão em Brasília, quando ele declarou: “Celina está de parabéns com a nomeação dos afrodescendentes. Ela é uma moura e trás nas veias, o sangue afro” , arrematou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário