terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Vaticano nega que tenha recebido alerta de possível ataque

O Vaticano desmentiu a reportagem divulgada nesta segunda-feira pela TV estatal israelense, Canal 1, sobre o alerta feito pelos serviços secretos de Israel e dos Estados Unidos, segundo o qual o próximo alvo dos terroristas do Estado Islâmico é o próprio Vaticano. O porta-voz da Santa Sé, padre Federico Lombardi, disse que houve contatos normais entre os serviços de segurança, mas negou haver ameaça específica.  
Classificando a notícia de "exclusiva", mas sem dar muitos detalhes sobre o assunto, a TV de Israel deu a informação durante todo o jornal. Após a reportagem ir ao ar, a diretora do canal, Ayala Hasson, também postou a nota em seu Twitter.
A Divisão de Investigação Geral e de Operações Especiais (Digos), afirmou que "não há, até o momento, nenhuma ameaça" ao Vaticano, mas que estão em "alerta máximo" com a possibilidade de um ataque terrorista. O grupo ainda diz que "não pode confirmar" um atentado do Estado islâmico à Santa Sé.     


Segundo fontes da Inteligência italiana ouvidas pela ANSA, tanto o Mossad, serviço secreto de Israel, quanto a CIA enviaram relatórios nos últimos dias para os italianos nos quais citam possíveis cenários, mas sem indicar elementos concretos de risco. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário